Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

08
Mai17

Querida, crossfitei os miúdos.

Maria das Palavras

Amiga: Olha, o meu sobrinho a dar a sua primeira cambalhota. O meu irmão acabou de me enviar.

Maria: Que giro. Mas...cambalhota...ao Domingo? Onde é que ele está?

Amiga: Sim. Está numa festa de aniversário que é um ginásio para bebés.


Hein? Ginásio para bebés? Como festa?

agape.gif

 
Eu já me tinha apercebido que o antigo "juntar a família para um lanchinho simples, brincar e soprar as velas no fim" estava fora de moda nos aniversários de criança. Mas, aparentemente, agora, até alugar um espaço fancy, decorá-lo até ao teto com o desenho animado do momento e fazer cupcakes a condizer é tão 2016! 

Não bastava a loucura do exercício e das maratonas tomar conta de todos os adultos, agora os bebés também têm de ser fit?

 

7c59006461145f13ffd27874c0d64580.jpg

 

 

Do género: o palhaço e o mágico das festas infantis foram substituídos por um personal trainer e a Rosa Mota? O bolo virou papas de aveia? As gomas tornaram-se granola? Bebem batidos verdes em vez de sumos? As lembranças para os amiguinhos são voucher de desconto no Solinca? Oh céus, que cedo se perde a inocência na vida.

 

 

anigif_enhanced-27933-1393890037-1.gif

 


Festa no ginásio, minha gente? 'Tou fora. Seja criança ou adulto, não contem comigo para isso. É que já estou a ver isto a virar tendência junto dos mais crescidos também. Uma amiga, há uns anos, quis participar com o resto do grupinho na Corrida da Mulher em Cascais pelo seu dia de anos e levei a coisa como um caso isolado, de contágio controlado. Vejo agora que foi só o início de um fenómeno bastante mais grave a dar-se à escala mundial.

 

E se consigo compreender que a saúde no geral é uma boa tendência (comparando assim com...ténis de salto alto ou selfie sticks), pelamordedeus ao menos salvem-me as festas de aniversário!
Para onde vai a frase "é só hoje" relativa à facadinha na dieta se vamos substituir as celebrações por eventos para mexer o rabo?

 

O que se seguirá? Futebol de salão em vez de trocar prendas no Natal? Dia do bolinho ou pão por Deus em cycling - por cada 10 quilómetros recebes uma merenda de aveia? Aula de aeróbica na Páscoa (mexam-me esses ovinhos!)? Pensem nisto...E digam-me se é o que desejam para o vosso futuro.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

21
Abr17

5 Dicas para tornar o fim de semana mais longo (quando não se faz ponte)

Maria das Palavras

the-eleventh-hour-758723_960_720.jpg

 

Aqui estão os conselhos preciosos para quem chega à sexta-feira e parece que já vê o fim de Domingo, para quem não dá pelo fim de semana a passar, de tão fugaz que este se lhe apresenta. Eis os truques infalíveis para que qualquer fim de semana normal pareça um ano de 15 meses, a pôr em prática das 18h de Sexta-feira às 23h59 de Domingo:

 

  1. Colocar uma música de Anselmo Ralph em loop contínuo.
  2. Propôr-se a ver de enfiada todas as temporadas da série paquistanesa mais badalada do momento. Sem legendas.
  3. Oferecer-se para tomar conta dos filhos da vizinha enquanto ela faz uma escapadinha ao Gerês. São trigémeos.
  4. Espetar um parafusinho no joelho e tentar fazer a vida normal.
  5. Passá-lo com a sogra.

 

Não têm de quê!

Não só vai parecer que o fim-de-semana foi uma eternidade, como sentirão alívio (ou pura alegria) ao ver a segunda-feira chagar. Se tiverem mais destas fórmulas mágicas, não hesitem em partilhar.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

20
Abr17

É tão fácil fazer alguém feliz.

Maria das Palavras

Tenho para mim que os senhores das promoções de supermercado estão taco a taco com as raspadinhas premiadas no campeonato de gerar felicidade humana. São como o Pai Natal dos graúdos. 

Imagino-os a trabalhar pela calada, antes das portas abrirem para receberem os clientes. Imagino-os a colocarem uma etiqueta de promoção: um detergente que passa de 6,98€ para 6,97€ (ou melhor ainda: para 6,99€). Só para fazerem a delícia dos adultos que ao longo do dia vão ver a mudança ridícula (ou a gaffe) e vão ter o prazer imenso de sacar do telemóvel para fotografarem e partilharem essa grande descoberta, de cada vez vista como um tesouro, com os seus amigos das redes sociais. Maior deleite ainda provocam ao fazer receber todos aqueles "gostos" na fotografia.

Senhores das promoções dos supermercados. Ao serviço da sociedade desde...que existem supermercados.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

09
Abr17

Só é permitido bater nos filhos.

Maria das Palavras

Já tinha ouvido falar do Louis C.K., comediante, pela voz de muita gente. No outro dia caí no erro de ver um pouco de um show dele na Netflix. Foi mesmo um baita erro. Comecei por torcer o nariz nos primeiros minutos e agora tenho devorado tudo dele no Netfllix e no Youtube. O homem não tem limites no humor (coisa que eu adoro), mas para além disso tem muitos episódios reais (exagerados, não duvido) para contar e muitos raciocínios refrescantes. Por exemplo, este do título: só é permitido bater nos filhos.

 

Não se pode bater na mulher ou num colega de trabalho ou a um estranho na rua, adultos formados (até aqui nada contra). Constitui um crime. Mas podemos bater num ser indefeso, desproporcionalmente pequeno em relação a nós, que ainda não compreende totalmente o que motiva a agressão. E esta, hein

 

[Este post encontra-se livre de julgamentos, é só para nos fazer pensar.]

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

30
Jan17

O dia em que a varredora de serviço me cortou o cabelo.

Maria das Palavras

raw (2).gif

 

Sou tão boa com caras (#not). Creio que já vos disse que sou meio distraída. Posso passar pela minha mãe na rua e não a conhecer (pouco provável, já que moramos em cidades diferentes). Tem muito a ver com o ir focada na minha missão e desatenta ao resto, mas noutros casos tem a ver com eu ser péssima com reconhecimento facial...Nunca me acontece o momento "acho que conheço aquela pessoa de algum lado". Ou se acontece, é por exemplo alguém com quem trabalhei com dez anos e devia conhecer de cor e salteado. 

 

Conto isto porque fui ao cabeleireiro aqui da rua, onde já fui umas...5 vezes em dois anos. Em 2016 fui apenas uma vez, mas tendo em conta que quando pedi à minha irmã que me pintasse o cabelo em casa perdi a audição por causa de água no ouvido e quando pedi ao Moço fiquei com a parte da frente do cabelo malhada ao melhor jeito Cornélia, propus-me a ser mais regular no salão (odeio) num futuro próximo. Estavam apenas duas pessoas a trabalhar, que reconheci logo. Uma era a cabeleireira mais velha lá do sítio, a outra era uma rapariga que costuma andar lá só a varrer o chão e lava os cabelos às clientes quando há muito afluência - faltava aquela que me costuma tesourar e que até tem o mesmo nome que eu, pelo que a conheço bem.

 

Ora bem, quem avança para cuidar de mim é a moça que só costuma varrer o chão...tudo bem, para já era só escolher a cor certa e pincelar, há-de fazer melhor a pintar que o Moço. Foi eficaz, a tinta lá absorveu em tempo suficiente para a terra dar a volta ao sol, e a seguir chamou-me para lavar. Lavar era coisa que ela já fazia de vez em quando por isso não estranhei. Achei que chamasse a outra cabeleireira quando fosse para cortar...

 

Só que não. E aí entrei num pânico ligeiro, mas pensei: se ela vai fazer isto é porque sabe, deve ter tirado a formação há pouco tempo. Cheguei mesmo a pensar: ora bem, se ficar mal cresce outra vez. Ela começa a cortar as minha belas madeixas ruivas e eu em olhares de socorro para  a cabeleireira mais velha - que nem olhava para nós, a ver se a outra estava a fazer bem. Inacreditável! Deixar assim a novata à vontade...Não sabia se isso era motivo para descansar ou enervar-me. 

 

giphy.gif

 

Tinha-lhe dito que queria franja, não direita, mas um pouco de cabelo mais curto à frente a cair de lado (isto quanto menos cara se vir, melhor) e ela pergunta-me por onde deve cortar. Ai! Por onde?! Mas ela é que está a cortar, já lhe expliquei o efeito que queria, se ela não sabe a técnica eu também não saberia. Confiei (que remédio!) e ela fez exatamente como eu tinha em mente. Até senti necessidade de lhe dizer que estava impecável ("bom trabalho"), como quem dá uma pancadinha nas costas e motiva. Para iniciante, ficou um mimo.

 

Quando ela já me está a secar o cabelo é que olho bem para a cara dela e penso como é parecida com a outra cabeleireira que me costumava atender. Seriam irmãs? Não. Antes de secar o cabelo todo eu já me tinha apercebido: era ela! Era a minha cabeleireira e não a rapariga que varre o chão! Essa é que não estava lá...

Claro que todo o drama se passou só na minha cabeça, mas mesmo assim, fiquei tão envergonhada que eu, a Maria-não dá-gorjeta, arrendondei a conta de 32,5€ e lhe paguei 35€ sem querer troco. Quando me voltarem a perguntar que super poder quero, já não vou hesitar entre a invisibilidade e o teletransporte. Direi sem dúvida: o dom de reconhecer pessoas. 

 

P.S.: 'Tou linda.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

subscrever feeds