Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

14
Mai17

Diário de um Caracol - Parte 11

Maria das Palavras

Diário de um Caracol

 

14 de Maio de 2017


Querido Diário, 

Sei que já não escrevo há muito tempo, mas assim que acabou o mundial de futebol começámos a fazer a peregrinação para Fátima e não houve tempo a perder. A partir do Cartaxo ainda é um bela distância. Quase não chegámos a tempo e perdemos dois familiares pelo caminho. Primeiro a tia Teresa, vítima de desidratação. Ela estava sempre a beber de uma garrafa do Luso e achávamos que estava a tomar bem conta de sim, mas afinal era Gin (como é que ninguém estranhou a azeitona na garrafa?). E, já na na reta final, um primo foi esmagado pelo joelho de uma devota sobre-nutrida ali na zona de Alcanena. Tinham avisado o pessoal para ter cuidado com as beatas, mas ele no último fôlego confessou que achava mesmo que estavam a falar das pontas de cigarros. 

No entanto, não só por estas desgraças, mais valia não termos lá ido. O caracol Antunes, que é um amigo do pai e foi conosco, desapareceu quando já estávamos à entrada do recinto. Não é que quando chega o Papa é que o vemos, bem em cima do terço gigante, todo NU (sem a casca a tapar a santa trindade) a gritar pelo Benfica?

Foi uma vergonha. A mãezinha sentiu-se mal e perdeu o final da missa.  Já o Felismino gravou e queria pôr no Youtube porque diz que dá dinheiro se fizermos alguma coisa original e o segmento dos caracóis ainda não foi bem explorado. 

Eu estou só muito cansado de andar com a casa às costas de um lado para o outro. Para o mês que vem já faço 3 anos e o pai diz que posso tirar a carta de me colar a uma mota. Sinto que vai ser libertador, apesar de a mãe dizer que é perigoso. Acho que é porque uma vez um caracol lá da terra tirou carta de se colar ao carro, mas depois, sem se aperceber, colou-se a um daqueles carrinhos da feira. Ainda hoje lá anda às voltas e não consegue sair.

 

Uma ranhoca,

Martim

 

[Todas as entradas do Diário do Martim Caracol, aqui.]

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

26
Jul16

Diário de um Caracol - Parte 10

Maria das Palavras

Diário de um Caracol

 

26 de Julho de 2016


Querido Diário, 

Tenho boas e más notícias a registar.

 

A má é que não conseguimos entrar no E se fosse consigo? A Conceição Lino diz que o nosso problema, enfim, de sermos devorados crus (custa-me dizer) não é algo com que a maioria das pessoas se identificasse. Também acrescentou que este assunto estava na moda o ano passado e este ano são ataques terroristas, por isso não temos hipótese nenhuma, a não ser que o meu pai acenda um fósforo atado à casca e corra por aí a aleijar pessoas. Ele nem sabe correr, quando chegasse ao primeiro humano já o fósforo estava apagado. Nem conseguimos contra-argumentar porque ela estava a olhar para nós com uns olhos (era hora de almoço) que não nos deixou seguros.

 

Depois de uma fase muito difícil em que os portugueses andavam todos à caça de caracóis para juntar em pirezinhos de cadáveres (uma visão assustadora) e tragar enquanto olhavam para uma televisão com homens a correr num relvado, as coisas inesperadamente acalmaram. Qualquer coisa a ver com futebol, diz o Felismino. Para mim continua a ser um ritual satânico. Certo é que o Felismino foi pai e chamou Éder ao filhinho por causa disso. Disse "ele sempre me fez lembrar um caracol, mesmo".

 

Agora até conseguimos sair à rua entre os humanos e ninguém nos liga. Em vez de terem sacos, empunham o telemóvel. Quando gritam "está ali um" assustamo-nos sempre um bocadinho a pensar que é para nós. Mas na verdade apontam para o vazio e tiram fotos. Ainda não percebi para o que é bom aquele exercício, mas eles estão sempre a repetir isso: Pró Qu'é bom! Acho que é isso, pelo menos...

 

Uma ranhoca,

Martim

 

[Todas as entradas do Diário do Martim Caracol, aqui.]

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

04
Nov15

Diário de um Caracol - Parte 8

Maria das Palavras

Diário de um Caracol

 

27 de Outubro de 2015

Querido Diário, 

O plano de fuga para o deserto, a que o pai chama de Margem Sul, foi cancelado. Aparentemente o meio mais seguro de viajarmos até lá sem sermos pisoteados é num braco grande a que chamam cacilheiro. Mas o Felismino - eita caracol bem informado - diz que nem vale a pena que estão sempre em greve e íamos demorar mais tempo a ir nesses barcos do que a aprender a nadar e atravessar o Tejo assim. Estamos meio desiludidos mas arranjamos uma cantilena para nos animar, e voltamos para trás a entoar a rima "Soflusa, até o caracol recusa".

Uma ranhoca,

Martim

 

1 de Novembro de 2015

Querido Diário, 

Ontem apanhámos o susto das nossas vidas. Íamos a passar por uma pequena comunidade quando começamos a ver uns seres estranhos a correr de um lado para o outro às escuras. Eram afinal mini-humanos mascarados que gritavam às pessoaspara lhes darem doces. Ficámos em pânico porque a mãe pensou que os tinha ouvido a pedir "doses" e podia ser de caracóis. Começamos a correr (a quem é que eu estou a enganar? começamos a deslizar menos lentamente) em todas as direções. Perdemo-nos uns dos outros e só esta manhã conseguimos voltar a reunir-nos. A última a ser encontrada foi a Miriam, que se escondeu numa abobora aparentemente vazia mas ficou presa pela cera de uma vela que estava a queimar lá dentro. 

Uma ranhoca,

Martim


4 de Novembro 2015

Querido Diário, 

Custa-me a acreditar que estou a escrever isto. Voltamos a estar recolhidos nos esconderijos. Apesar da maior parte dos humanos não constituirem risco para nós nesta altura do ano, parece que anda uma ameaça à solta. Uma espécie de fera. Um gato fugido. Um gato muito lourinho. Um tal de Benny.

Uma ranhoca,

Martim

 

[Todas as entradas do Diário do Martim Caracol, aqui.]

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

26
Out15

Diário de um Caracol - Parte 7

Maria das Palavras

Diário de um Caracol

 

21 de Outubro de 2015

Querido Diário, 

Aproveitámos para sair do esconderijo hoje. Os humanos estavam distraídos com um tal de Netflix que ia chegar dos Estados Unidos hoje. O Felismino, que é sabido, diz que os humanos são muito de se entusiasmarem com coisas assim: vão ter a possibilidade de pagar por coisas que têm de borla e ficam aos saltos. Ele diz que é para não serem Inácios. 

Entretanto o negócio da baba de caracol está a correr de vento em popa. Literalmente. Com o mau tempo, veio uma rajada e demos cabo do stock todo. Não sei se tenho coragem para começar a recolha toda de novo. 

Uma ranhoca,

Martim


23 de Outubro de 2015

Querido Diário, 

Por esta altura as coisas já deviam ter acalmado. Em Outubro ninguém nos anda a apanhar para nos cozer vivos e só temos de ter os cuidados básicos com os humanos: sair da frente deles para não sermos pisados.

Tem-se revelado uma tarefa especialmente penosa porque os humanos iam para a direita, começamos a ir na direção contrária e eles voltaram à esquerda. Fomos nós para a direita, eles voltaram a virar-se para lá. Uma confusão. Eles não se decidem e nós não sabemos para que lado fugir. O pai diz que o importante e escondermo-nos e não dar cavaco às opiniões dos outros. Não sei bem o que quer dizer com isso.

A nossa meta é chegar à margem sul porque dizem que por lá não há ninguém. Chamam-lhe deserto, mas o Felismino promete que tem plantas e não há camelos para nos pisarem. Se continuarmos a bom ritmo e os humanos pararem de mudar de direção em 2054 estamos lá. 

Uma ranhoca,

Martim

 

[Todas as entradas do Diário do Martim Caracol, aqui.]

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

17
Set15

Diário de um Caracol - Parte 6

Maria das Palavras

Diário de um Caracol

 

5 de Setembro de 2015

Querido Diário, 

o pai diz que a crise está quase a acabar e em breve poderemos sair do abrigo sem risco de sermos cozidos vivos. Há até muitos humanos a falar em dar abrigo aos refugiados e o pai pensa que estão finalmente a aceitar que temos direito à vida e a toda a alface que queremos. No entanto também há pessoas que dizem que têm de ajudar primeiro os seus mendigos. Eu percebo, nós, caracóis, ao menos temos a casa às costas. Devem estar a falar das lesmas.

Uma ranhoca,

Martim

 

9 de Setembro de 2015

Querido Diário, 

Há um alerta geral e estamos todos recolhidos novamente. Tudo porque o Felismino disse que estava a ouvir passos.

Uma ranhoca, 

Martim

 

10 de Setembro de 2015

Querido Diário, 

Afinal o Felismino estava a ouvir Passos, mas era o primeiro-ministro dos humanos. Um debate que deu à costa, ou lá o que foi. Em princípio estamos safos e a poucos dias da liberdade. 
Ainda bem, porque a Miriam não me deixa em paz. Agora viu fotos da filha do Mourinho e anda sempre com a casca toda puxada para baixo, mesmo quando está ao pé do pai. Ela entretanto começou um blog. Tem dicas de moda e beleza. Chama-se "Baba de Caracol" e chega lá muita gente todos os dias a perguntar se ela vende baba.Quer convencer-me a abrir negócio com ela, mas eu tenho medo que ela aproveite para abrir outras coisas. 

Uma ranhoca, 

Martim

 

17 de Setembro de 2015

Querido Diário, 

Fui avante com a ideia da venda de baba de caracol no blog da Miriam. Estamos a ganhar dinheiro a rodos. Tem sido bastante fácil adquirir matéria-prima - basicamente vamos junto do avô quando ele adormece (que é sempre de boca aberta) e recolhemos. O meu primo Carlos que é epilético também já se ofereceu para ajudar.

Uma ranhoca, 

Martim



[Todas as entradas do Diário do Martim Caracol, aqui.]

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D