Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

19
Jul16

Voltei a viver um romance.

Maria das Palavras

Disse isto aqui ao mesmo tempo que comecei a ler de novo um romance. Está na hora. Já consigo conciliar o meu e o dos outros. Já me apetece saber de estórias de amor ficcionadas, mesmo que saiba que as reais não podem ser igualadas. Para o efeito escolhi o livro Um Ano para ser Feliz da Lori Nelson Spielman, um bestseller do NYT, dizia a capa...E se não gostam de ler romances podem continuar a ler, que este não é apenas um romance em cada letra. É, mais do que isso, uma descoberta da protagonista de si mesma. 

 

Um Ano para ser Feliz da Lori Nelson Spielman

 

Parecia-me claramente ficcional, sem confusões, tal como procurava, logo desde a promessa: a relativamente jovem Brett tem um ano para cumprir uma bucket list que a mãe lhe deixou (e que tinha sido ela mesma a criar, na adolescência). Digo relativamente jovem, porque a Brett tem 34 aninhos - mais próxima da minha idade e portanto mais um ponto a favor para o ter escolhido.

 

Vale a pena descalçar os sapatos da vida real e fazer o caminho deste romance com a Brett. Muito menos linear que a sinopse pode fazer crer. E vale a pena, à medida que lemos e vivemos este romance, questionar-mo-nos como a mãe da protagonista a fez questionar-se. A vida que temos é a vida que teríamos escolhido? E há alguma coisa que possamos fazer para que se pareça mais com o que sonhávamos há anos atrás?


Gosto da maneira como a lista de vida da Brett se desenrola, como alguns objetivos são cumpridos de uma forma muito diferente do que esperamos inicialmente e de como a peça final da felicidade se encaixa, sem dizer tudo o que ficamos a saber. Também tenho um certo orgulho em ter adivinhado um desfecho importante ainda longe do fim (com quem é que a Brett fica afinal, que isto é um romance e queremos mel?), porque acho que não era óbvio. Ou então era. Dir-me-ão vocês se também lerem o livro.

 

Podem ler pelo menos, de forma gratuita, as primeiras páginas (e não são poucas, são 38), neste link disponibilizado pela TopSeller. Se não gostarem já ficam a saber. Se gostarem e acabarem a ler o livro: quero saber tudo o que acharam!

 

Não estranhem, no entanto, que eu diga que a melhor frase do livro, para mim, foi a que deixou a autora nos agradecimentos e que constitui o último parágrafo do livro. Algo que nunca me tinha acontecido. Ora leiam. 


Por fim, este livro pertence a todas as raparigas e a todas as mulheres que olham para a palavra "sonho" e pensam verbo, não substantivo.

 

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D