Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

26
Out16

Coisas que aprendi a morar com o meu namorado

Maria das Palavras

[a versão feminina e menos engraçada deste hilariante texto do hilariante Guilherme - ou chamemos-lhe antes: o direito de resposta]

 

Untitled.jpg

 

Vivo com o meu namorado há três anos. Mas continua a parecer que estamos na primeira semana. Porque estamos sempre aos amassos, aproveitando o nosso espaço e tempo comum? Perguntam vocês. Não. Porque ainda tenho de repetir as mesmas coisas da primeira semana como “isso não se deixa aí” ou “não podes virar a carne com uma colher de chá”.

 

É verdade que ele morava com os pais e fazia pouco pelo que posso dizer que aprendeu tudo o que se refere à lida da casa comigo. Que é como quem diz: já sabe levar o lixo para baixo. Mesmo assim queixa-se muito. Que é sempre ele a fazer isso e eu não tenho nenhuma tarefa que seja só minha (tipo aturá-lo?). O que é falso porque sou sempre eu que arrumo o comando da PlayStation (apesar de nunca ser eu a usá-lo).


Ao contrário do Guilherme, acho que o Moço ficou favorecido com as despesas divididas. Nas coisas do dia a dia mal se nota (eu até compro muitos cremes e porcarias, mas depois deixo-os na prateleira cheios por três anos, logo os primeiros ainda não se gastaram), mas tenho para mim que noutros investimentos tenho ficado prejudicada. Por exemplo, comprámos a Bimby a meu pedido a qual ambos usamos e da qual ambos usufruimos. Mas comprámos a PS4 a pedido dele e eu usufruo muito pouco. Ele diz que escuso de falar da Bimby como se fosse a sétima maravilha porque também não faz torradas. Mas experimentei pôr bocados de Panrico na Playstation e também não torrou grande coisa. Embora de facto agora cheire às vezes a churrasco quando a usa. Portanto terá potencial. Aprendi qualquer coisa.

 

Além disso não sei se ele tem grande noção do que compramos para a casa, tirando as saladas, os ingredientes da sopa e a carne ou peixe. Há coisas que acabam e renascem como um mistério para ele . Sabem aquelas crianças que acham que os ovos se criam no supermercado em vez de virem da galinha? Ele acha que o shampô ou a pasta de dentes crescem nas louças da casa-de-banho. O papel higiénico também nasce no suporte, como todos os homens sabem.  Ainda por cima quando o vêem no supermercado muitas embalagens têm a indicação “reciclado” e eles pensam que ele se auto-recicla mesmo - grandes ambientalistas, os senhores da Colhogar.


Mas voltando à louça da casa-de-banho...já vos aconteceu, minhas senhoras, acordarem, arrastarem-se até à casa de banho pela manhã, e ainda estão a tentar lavar a cara quando começam a ver bicharada no lavatório? Uma espécie de pulgas do mar? Mas às carradas? E depois lá conseguem abrir melhor os olhos e são só restos mortais de barba.  Aprendi, no entanto, que há uma explicação: eles não lavam os cotinhos de barba com água do lavatório para compensarem o facto de transportarem consigo toda a água do mundo na barba de cada vez que lavam os dentes. Quando ele lava os dentes e me dá um beijo para se ir embora, parece que levei com o Rio Nilo no focinho. E eu nado mal. E não gosto de piranhas.


Aprendi ainda que há uma razão para existirem aqueles cartoons dos homens a dormirem sempre destapados no último terço da cama. É que ele queixa-se do calor porque eu quero dormir sempre bem coberta (sem piadas sexuais, por favor), mas sempre que se mexe deixa um túnel de vento entre nós e eu não me posso queixar. Depois puxo os lençóis, claro que puxo. Não quero dormir num ciclone em formação. E encosto-me, claro que encosto. A tentar evitar a cidade de Chicago entre nós.

 

Mas enfim, não me posso queixar apesar de ele ter ficado com um terço do espaço de arrumação de roupa apesar de termos combinado que ficava só com 10%. Na maior parte dos dias ele faz-me o pequeno-almoço.  E posso sempre ver o que quero na TV porque ele fica de olhos colados a tudo (mesmo que seja um documentário sueco - sem legendas  - sobre a o ciclo de vida do caruncho). De forma que já lhe ganhei carinho.  Isso e encontrar casa só para uma pessoa não está fácil.

 

 

Facebook Maria das Palavras

 

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

23
Mar15

A Prova dos Nove: Por Falar Noutra Coisa

Maria das Palavras

Já no outro dia vos falei do nosso novo vizinho do bairro Sapo Blogs, o engraçadinho do Guilherme. E não é que ele não saiba falar a sério, mas prefere falar a brincar. E quanto mais ele brinca com assuntos sensíveis, mais eu gosto dele. O humor negro é o meu favorito, disputando o pódio com o sarcasmo excessivo e a ironia irritante: está tudo no Por Falar Noutra Coisa.

 

Ele arranca-me(nos) boas gargalhadas, mas conseguirá arrancar-me o título de blogger menos in do pedaço? Vejamos.

 

Por falar noutra coisa: Prova dos Nove

 

1. Corres na marginal, fazes burpees ou tens um PT?
G: Não corro na marginal, mas na Buraca às vezes tenho que correr de marginais. Não faço burpees porque o nome faz-me lembrar bebés a bolsar, não me perguntes porquê. PT só tive uma vez daqueles treinos à borla, era um gajo e não gostei da parte dos alongamentos no fim, senti-me usado e fui chorar no banho em posição fetal.

 

2. Comes pão ao pequeno-almoço?
G: Não, acordo sempre por volta das 9h e eu devia entrar no trabalho às 9h. Como tal, não tenho tempo para comer nada que seja preciso mastigar, por isso como cereais. No Inverno o leite quente mastiga por mim, no Verão é com leite frio mas a minha mãe mastiga-me os cereais antes de eu me levantar. Não, não me dá o bolo alimentar boca com boca como os pássaros, assim era nojento.

 

3. Onde pões couves: nos sumos, nas sopas ou em ambos?
G: Nunca bebi um sumo Detox mas já pensei nisso. A seguir cocei a sacola dos girinos, cuspi para o chão e dei um piropo ordinário à primeira mulher que apareceu. Era Natal e foi a minha avó, ficou aquele ambiente estranho. Bebi antes vinho para esquecer. Sopa é de vez em quando, 15 em 15 dias e não gosto dos legumes passados. Isto não é uma metáfora sexual, deixa de ser ordinária.

 

4. Qual é a tua relação com o sushi?
G: É a mesma que com dar sangue. Não aprecio, mas já fui três vezes porque outras pessoas insistiram muito. Aliás, quem gosta de sushi insiste mais para os outros experimentarem do que um traficante tenta viciar os amigos. Provei, não gostei e comi as carnes na chapa. Acho até falta de respeito para os nossos antepassados que inventaram o fogo.

 

5. Tens filhos, cães, gatos ou chinchilas?
G: Não tenho nem quero filhos, porque vi bem o trabalho que os meus pais tiveram... com o meu irmão. Cães já tive e hei-de voltar a ter quando Portugal for daqueles países evoluídos em que se pode levá-los para o trabalho. Gatos são normalmente idiotas e para isso lá está, tinha um filho. Chinchilas ofereci uma à minha namorada mas ela passados 2 meses enviou-a para casa da mãe em Viseu, com a desculpa que lá tem mais espaço para correr. No início parecia giro elas durarem 20 anos, neste momento já não.

 

6. Sabes o que é uma Marsala?
G: Não sabia mas veio-me à cabeça tikka masala. No entanto fui ver ao Google e vi que era uma cor e, por acaso um designer que trabalha comigo já me tinha dito que ia ser a cor deste ano. Ele bebe sumos Detox.

 

7. Em quantas paredes da casa tens papel de parede ou vinis com frases ou passarinhos?
G: Nenhuma. Já tive passarinhos quando era pequeno e a minha mãe os desenhou porque queria ter tido uma menina. Eu sei disso porque por cima dos passarinhos tinha uma frase, que em vez de dizer "Piu Piu" dizia "Pipi". Só uso barba para a chatear.

 

8. Que percentagem aproximada da tua casa é composta por IKEA?
G: Zero. Mentira, tenho umas molduras com fotos, que para ser coerente são de umas suecas que "conheci" uma vez no Algarve.

 

9. Quantas iCoisas tens?
G: Tenho um iPad 2, 16 gb que estou a vender por 200€ porque não lhe toco há mais de 3 meses. Isto é mesmo verdade, se alguém quiser comprar que me contacte, que leva como bónus um wallpaper com uma foto minha todo pelado. Só dá é para ver a foto completa com iPad na vertical.

 

Tabela In ou Out: Por falar noitra coisa vs Maria das Palavras

 

Conclusão: Gosto mesmo de viver no limite. Foi por um triz! Aliás, tive de puxar dos meus galões de ditadora e atribuir-lhe o IN no iPad bem depressa antes que ele se desfaça dele. Mas ninguém me convence que ele não anda ainda a fazer alongamentos com o PT, só que não admite. Ou que não sabe perfeitamente o que é Marsala e até tem uma secção do armário para essa cor, este ano. Enfim, vou-me fiar na palavra dele, sem grande certeza. E, mano, fica aquele abraço em relação à história do sushi: estou contigo. Agora vê lá se arranjas depressa um cãozito (de preferência antes de venderes o iPad) para eu não perder definitivamente o título que me custou para cima de 600 posts a ganhar. Combinado?


[Obrigada Guilherme!]

 

Quem quer conhecer melhor a Maria das Palavras (e se têm mesmo a certeza, tomaram a medicação e tudo), pode seguir por aqui. 

 

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

18
Mar15

Qual Pipoca #3

Maria das Palavras

Por falar em coisas de mau gosto (buffets), temos um novo vizinho no Bairro Blogosférico do Sapo. O rei das piadas de mau gosto (já vos disse que adoro?).
Damos-lhe as boas vindas? 
Já andava tentada a convidá-lo para  a Prova dos Nove há uns tempos e desta vai mesmo ter que ser!

Por falar noutra coisa

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D