Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

22
Ago17

Quem lê sem comentar, tem dois minutos e meio de azar.

Maria das Palavras

Já sabem que é regra da casa (está escarrapachado no template, ali à direita) e este post em particular deve ser comentado. 

 

Eu explico: é que agora é mais fácil fazê-lo. Temos uma caixinha nova de comentários no Sapo, que (entre outros bloggers da casa) me dispus a experimentar. As grandes diferenças? O Sapo explica: 

O novo formulário de comentários é mais simples e fácil de usar, sobretudo para quem não tem conta no SAPO. Os visitantes sem conta no SAPO passam a poder comentar com o seu perfil Facebook, se não quiserem preencher os seus dados. E aquela caixinha com letras e números, a que chamamos anti-SPAM? É algo que vai tornar-se cada vez mais raro encontrar ao tentar comentar um blog SAPO.


Não deixem de testar e dizer se gostam, se não gostam, se têm alguma dificuldade. Se não souberem o que dizer, fica a proposta: comentem dizendo qual foi a última coisa que comeram. Go go go!

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

25
Jun17

O Sapo faz e o comentador desfaz.

Maria das Palavras

Sapo

Quem tem blog no Sapo, sabe.

Isto de se ser destacado, seja nos Blogs do Sapo, ou no Sapo, o Grande, é uma grande bênção e uma pequena desgraça, tudo ao mesmo tempo. Pelo menos para quem não tem as vacinas em dia. Que o pessoal que de lá vem, de alguns desses destaques, é daquele que tem raiva e morde e é capaz de deixar maleita a quem não tem a do tétano. Por isso, às vezes, o destaque vem com caruncho.


Essencialmente são aqueles comentadores profissionais, que estalam os dedos em frente ao ecrã, pensam “quem é que eu posso ofender hoje para tornar o meu dia melhor?” e abrem o Sapo (mas normalmente estão no CM). Clicam. Vêm ler um post destacado, sem sequer perceberem bem o conceito de blog. E vêem presas fáceis para atingir. São capazes de vários tipos de insultos, mas o preferido é aquele que questiona o Sapo do tipo de lixo a que anda a dar visibilidade.  Porque todos sabemos: só as opiniões de especialistas é que interessam. E quanto mais palavrões usar, maior especialista é o comentador pseudo-intelectual. E aqui ninguém está a falar de pessoas com opinião contrária, que a expressam de forma educada.  Só mesmo de pessoas donas de claras frustrações na sua vida real mas que são muitafortes ao nível do teclado.

 

O meu conselho (do alto da minha pouca sabedoria) para quem começou agora o blog é: ignorem o mais possível. Apaguem se quiserem e respondam só mesmo se tiverem um sorriso condescendente na boca ao fazê-lo. Se vos incomodar demasiado: fechem a caixa de comentários por umas horas. Como diz na placa do zoo: não alimentem os animais. E aproveitem o vosso destaque: o facto de alguém ter achado que as vossas palavras deviam ser lidas por mais gente.  É uma honra que os habitantes deste bairro verde têm e devem saborear.

 

Felizmente, este blog e a sua dona têm o boletim de vacinas actualizado, mesmo contra algumas virulências internacionais. Destaques? Venham eles. Com ou sem bicho.

 

Nota: Não, não estou a falar de nenhum destaque meu recente, escusam de procurar os raivosos. É só mesmo algo que já queria escrever há algum tempo.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

02
Jun17

Porque é que às vezes falam para mim e eu não respondo (nisto dos blogs).

Maria das Palavras

Terão certamente alguns de vós reparado que por baixo desta aparência simpática se esconde uma blogger que por vezes referenciam nos vossos posts, dos vossos blogs, e ela nem reage, feita snob


É verdade que quando alguém do universo do Sapo Blogs faz uma ligação para outro blog do bairro verde se recebe uma notificação. Mas como vocês terão a gentileza de reparar, esta Maria envaidecida, faz-se ler (também) num domínio próprio. Ou seja além de acederem ao blog através do domínio do Sapo daspalavras.sapo.pt podem fazê-lo para o domínio mariadaspalavras.com

E quando se fazem os links para essa segunda opção, eu não recebo notificação nenhuma. E assim perco algumas pérolas da blogosfera a mim dirigidas (quiçá também algumas ofensas). 

Acresce que seguindo uma imensidão de blogs e tendo pouco tempo útil para lhes dedicar, nem sempre leio todos os posts de todos os recantos e às tantas os que me falham até são os essenciais.

Fica aqui o meu pedido de desculpas pelas chamadas a que já faltei. Podem sempre, independentemente do link usado, virem aqui deixar-me um link do post e eu prometo, que mais tarde ou mais cedo, lá chegarei.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

28
Abr17

Ainda gosto de vocês, sim?

Maria das Palavras

Continuo a achar que há sempre tempo para as coisas que gostamos, mesmo que seja numa medida diferente da que temos por ideal. Outra coisa em que acredito é na gestão de prioridades. É por isso que continuo a escrever no blog mais do que a acompanhar os blogs que fazem parte da minha lista de favoritos (e outros guilty pleasures). Aprendi a gostar muito deste mundo em geral e do bairro verde em particular, mas o que me trouxe aqui foi a escrita. E quando o tempo aperta, escrevo, mas não leio. É o que tem acontecido. De forma que praticamente não sei de novidades. Hoje dei por mim numa longa espera (forçada) por alguém e abri o Bloglovin. A Just limpou o terreno. O Guilherme - Por falar outra coisa - lançou um podcast (juroooooo que tinha o meu gravado há meses para publicar). O passatempo da M.J. está a acabar (hoje). A Cocó foi ao Brasil.

A gestão do meu tempo (e das minhas prioridades) mudou forçosamente, sem data marcada para regresso. Por isso nem sempre respondo aos comentários. Nem sempre comento outros.  Muitas vezes nem estou a acompanhá-los como gostaria. Mas fica a mensagem geral: ainda gosto de vocês, sim? E é por isso (e porque me faz bem) que não dispenso 2 minutos de terapia diária que sejam a deixar aqui umas letras, mesmo que não sejam as mais polidas do mundo.

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

24
Out16

Desafio 24 horas...24 posts I

Maria das Palavras

Hoje aberto 24 Horas| (imagem Pixabay)

 

Este é o primeiro de 24 posts, um por hora. Se eu conseguir, claro. A ideia foi do Nuno Matos Cabral, da Primeira Casa da Rua. Confesso que quando li o final do texto dele que dizia: espero que me acompanhem, eu, habituada aos desafios do Bairro Verde achei que ele estava a pedir voluntários para alinhar com ele na aventura e fazerem o mesmo nos seus blogs. Toda lampeira disse logo que alinhava. Só ao reler é que percebi que ele não estava a desafiar para fazerem o mesmo, mas sim, para irem lendo as 24 horas LeMans no espaço dele. 

 

Fiquei a parecer daquelas meninas que quando alguém diz "logo vou ao cinema" e sem ninguem perguntar nada replicam "está bem , que filme vamos ver?".

 

Anyway com a sua benção vou acompanhar e fazer o mesmo. Ou tentar, que isto de posts à noite é complicado. Querem tentar também? Juntem-se com a tag "24 posts".

Fiquem por aí e mantenham a luz acesa que eu sou bem capaz de adormecer pelo caminho.

 

Não está nada planeado. Não está nada agendado. Acompanhem cá e . Aceitam-se apostas sobre quem ganha, quem falha um post primeiro (ou a que horas falho eu, creio que está no destino que acontecerá).

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D