Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

18
Fev18

Instagram, pode ser?

Maria das Palavras

A dona do blog foi viajar com seu Moço. Promete que o blog estará devidamente alimentado por ocasião da sua ausência - aliás, fiquem atentos porque escrevi sobre um medo que me assola para publicar esta semana, - mas informa que o conteúdo mais fresco estará a ser publicado no Instagram (assim haja wifi e paciência). No fundo, não se promete nada, mas está-se naquele momento em que as expectativas estão no teto. Pela imagem de ontem, já arriscam para onde fui? 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

13
Fev18

De Londres a Lisboa são 15 horas* - Parte III

Maria das Palavras

*Afinal são 19h.


Este era o texto que eu nunca sonhei escrever. Depois da grande aventura do regresso de Londres que relatei aqui e aqui, escrevendo para vocês sentada no segundo aeroporto do dia, na segunda tentativa de regressar a casa. Eis o que sabia nesse momento: 

 

1) Que o meu voo inicial tinha sido cancelando mesmo no momento em que íamos levantar voo por causa de uma "luz" que acendeu e não sabiam como apagar.

2) Que tinha um voucher de dez libras para conpensar a fome toda que poderia ter entre as 10h da manhã e as 19h55 (hora esperada de início do voo seguinte) que não ia chegar.

3) Que já tinha gasto o dinheiro que devia ter sobrado para comida em compras desnecessárias em dois aeroportos diferentes. 

4) Que às 22h30, correndo tudo bem, já estaria em Lisboa. 

 

115qni.jpg

 

Uma otimista, é o que sou. Eis o que nessa altura ainda não sabia:

1) O voo de remendo ia atrasar tanto que não chegaria a Lisboa antes das duas da manhã.

2) A TAP ia proporcionar-me uma experiência "conheça as caraíbas a bordo do avião".

3) A minha bexiga tem uma capacidade super-humana. 

 

Não constitui grande supresa para mim que o embarque do segundo voo que me arranjaram, noutro aeroporto, depois de cancelarem o primeiro, se atrasasse. Era um voo de fim-de-dia. E afinal, já tinha esperado 9 horas para entrar no avião de volta a casa, o que era mais uma?

 

1488023787.gif

 

Entramos, sentamo-nos, o avião começa a mover-se para a partida. Tudo são rosas. Até que a voz do capitão ressoa no avião e diz: Senhores passageiros, devido a um problema técnico, vamos voltar com o avião à porta de embarque. 

 

anigif_enhanced-buzz-4817-1355686653-2.gif

 

Não, caro leitor. Não é o mesmo post que escrevi há dois dias atrás. Nem o mesmo avião. É todo um avião diferente, no mesmo dia. Dois aviões, duas tentativas de regresso, dois aeroportos, duas avarias? Qual é a probabilidade? O meu pai disse mais tarde que talvez eu tenha o dom da minha mãe. Sempre que ela escolhe uma caixa no supermercado, há qualquer coisa que bloqueia a caixa (alguém com um produto sem código de barras, um problema no pagamento, etc etc). Uma comparação que é um eprfeito disparate, porque o meu poder é bem maior: dou cabo de aviões. 

 

W2SShWG.gif

 

Durante horas aguardamos sentados nos nossos lugares, com a tal recomendação de manter o cinto, ardendo no calor das Caraíbas - o problema desta vez era o AC. As assistentes de bordo iam trazendo água e mais água. Suava por todos os poros, sentada à janela, com dois ingleses ao lado. Primeiro não me podia levantar porque tínhamos recomendação para estar sentados, depois tinha as barreiras psicológicas de incomodar o casal inglês e de usar as WC de um avião, coisa que me parece sempre um exercício à minha inteligência (a torneira liga se levantares  braço esquerdo acima da cabeça, a porta abre se vires o pino encostada à parede esquerda e coisas assim). De maneiras que com a bexiga cheia de água me aguentei firme as horas que foram precisas até chegar a Lisboa. 

 

Umas três horas depois do marcado, quando lá chega a peça do AC para voltarmos a temperaturas humanas e arrancarmos, já eu tinha chegado à conclusão que podíamos ter voado com o AC assim porque de qualquer forma, passamos tempo equivalente à viagem fechados no avião...Mas se achavam que íamos partir logo, acalmem-se: ainda vamos repor combustível. Felizmente ninguém se lembrou que já agora aproveitamos e damos uma pintura nova ao avião, senão nem hoje cá estava. Eu estava num state of mind de quase-loucura. Entre a paciência, a incredulidade e o despero. Mais ou menos assim:  

 

giphy.gif

 

A viagem decorreu com a normalidade possível para um grupo de pessoas que suaram o seu peso em bica e agradecem a Deus a ligeira constipação que apanharam no frio de Londres. Quando chego ao aeroporto de Lisboa, contive-me para não beijar o chão. Também ajudou o facto de ir com a bexiga a rebentar e ver à minha frente um autocarro ainda para me levar ao terminal certo. Tende piedade de nós, senhores, não se arranjava uma mangazita de aeroporto para esta gente que qual Moisés atravessou o deserto (versão sentada)?

 

anigif_enhanced-20662-1409176167-11.gif

 

Enfim. Cheguei morta, mas não literalmente, o que a julgar por todos os incidentes, foi uma vitória pessoal. E quero fazer notar que apesar de ter tido o imenso azar que tive neste dia com dois voos da mesma companhia, esta saga de posts não pretende relatar nenhuma queixa. A TAP continua a ser a minha companhia favorita (devo ser masoquista)  o que pode ser o chocolatinho Regina que me deram a falar. Tento não ser como as pessoas que esquecem de tudo de bom que se passou antes, porque mancham o passado com uma má experiência - mesmo que neste caso tenham sido más experiências em cadeia. Como daqui a uns dias vou voltar a voar com a mesma companhia, ficam à vontade para reforçar a minha opinião positiva...sei lá, oferecendo-me um upgrade para primeira classe. #ficaadica

 

 

Sigam-me no Instagram @maria_das_palavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

subscrever feeds