Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

24
Ago18

Mind-f*cking-fulness

Maria das Palavras

Mindfullness - Imagem Unsplah

 

Aquilo que há uns anos atrás era mal visto pela sociedade hoje é uma moda. Havia o cliché cinematográfico da solteirona desesperada que lia o livro de auto-ajuda. Hoje em dia foi substituído pela mulher de sucesso tão consciente de si que pratica mindfulness. Claro que na primeira versão a sessão de meditação é substituída por um litro de gelado comido diretamente da caixa, mas vocês percebem a comparação. 

 

Emma_Stone.gif

 

Cuidar da nossa mente, procurar conselhos de quem a estuda e aos nossos comportamentos era uma fraqueza associada a quem precisava de ajuda (auto-ajuda). Hoje é um hábito inteligente de quem quer equilibrar todos os pontos da sua vida e ser ainda mais completo (mindfullness). 

 

Ao contrário do que sugere o título, estou tentada a acreditar que isto é uma coisa boa e não um esquema para os estúdios de yoga fazerem mais uns trocos. Numa sociedade cada vez mais acelerada e cheia de estímulos tecnológicos, o ato de parar a sentir o presente parece-me essencial. 

 

source.gif

 

Digo isto talvez influenciada pelo meu próprio ritmo cada vez mais frenético. Pela minha consciência de que vivo sempre a pensar no que tenho de fazer ou onde tenho de ir a seguir. 

 

No outro dia vi uma coisa chamada Diário da Gratidão. Aparentemente há resultados benefícios em manter um registo diário das coisas pelas quais agradecemos (desde arranjar um lugar de estacionamento a estarmos vivos) porque muda o nosso mindset e o nosso foco no negativo. Considerei por um segundo. Ontem o Instagram apresentou-me um anúncio da app de meditação - ou mindfullness - Calm (uma dessas mais famosas, não necessariamente a melhor) que entre outras coisas nos ensina a respirar (seria de esperar que aos 30 já fosse capaz, certo?). Considerei por um segundo.

Isto depois de ter feitos duas aulas de pilates - ignorar que não ponho lá os pés há duas semanas - quase é dizer que estou uma mulher nova. Há uns meses atrás teria torcido o nariz a qualquer uma das três ideias e desdenhado dos praticantes. Não me interpretem mal, ainda estou capaz de desdenhar (inclusivamente se tentasse e me rendesse). Mas considero ou considerei as três. Não sei se é uma evolução minha ou uma necessidade. Estarei a crescer?

 

knaosdkna.gif

 

Sei que há qualquer coisa de muito irritante nisto. Tem a ver com aquele sentimento de estarmos muito enervadas e alguém dizer "tem calma". É que é preciso admitir que preciso que me digam para ter calma para praticar o tal do mind-f*cking fullness. E isso provoca-me tanto stress quanto a potencial tranquilidade que daí poderá advir. 

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

9 comentários

Comentar post

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D