Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

12
Ago18

Um Dia em Menorca

Maria das Palavras

Então deixem-me continuar o relato antes que me esqueça totalmente de como foi, mas já a soluçar violentamente porque as féria vão longe. Relembro que deixei o nosso roteiro completo pelas Baleares numa semana aqui e que falei do que visitámos em Maiorca aqui.

 

Um dia em Menorca - Maria das Palavras | Platja Binidali

 

O dia não começou nada bem. Pensei que sim, porque ficámos no deck do barco da Trasmediterranea que nos levaria de Alcúdia (Maiorca) a Ciutadella (Menorca). O carro alugado ficou bem estacionado (gratuitamente, como em quase todo lado em Maiorca.Foram 30€ de ida e volta, mas era uma viagem de um par de horas no máximo ao sol, a cortar o mar. Só que foi muito mais do que isso. O barco levou pelo menos uma hora a mais e o quando chegámos o carro alugado também estava atrasado e era praí meio-dia quando começámos a passear. Começámos? Mais ou menos, porque a primeira paragem era Mahón, a capital, na outra ponta: e havia trânsito do demo por causa de obras na única estrada que liga as duas metades da ilha!

 

Felizmente quando chegámos a Mahón, cidade carismática à beira-mar plantada e comemos um Arroz de Bovagante na Can Joaneta tudo passou (carote, mas queríamos mesmo provar. Explorámos uma das cidades mais bonitas que vimos durante a viagem. Vejam lá o carrocel de fotos.

 

 

A praia mais famosa de Menorca é a Macareletta. Tão turística numa ilha que não nos pareceu cheia de turistas, que já nem se pode ir lá de carro e as vagas para os autocarros já se esgotaram à hora de almoço. Ora já estando atrasando e pondo-se assim a coisa, perdi a vontade de ir lá. Dei um voltinha no Trip Advisor onde algumas pessoas diziam que a Macareletta era a mais famosa mas habia outras ainda mais bonitas. E eis a prova número um: 

 

Platja Binidali - Um dia em Menora - Maria das Palavras

 

Mais perto de Mahón, encontrámos esta Platja de Binidalí. A praia mais bonita que já vi na vida. Cabiam cerca de...10 pessoas na praia. Mas não estava à pinha. Só não ficámos muito tempo porque...adivinharam: alforrecas. Todas as belas têm o seu senão.

 

Seguimos então para o bar no penhasco: Covas d'En Xoroi. Mítico. Tem de se pagar a entrada, mas é mais barato antes das 16h (porque é tradicional para ver o pôr do Sol). 

 

Covas d'En Xoroi - Um dia em Menorca, Uma semana nas Baleares | Roteiro Maria das Palavras

 

Ainda com algum tempo acabámos o dia a banhos e a relaxar na praia de Sant Tomas que tinha sido uma recomendação do senhor que nos alugou o carro. É uma das favoritas dos locais, pelos seus fáceis acessos e porque tem tudo por perto, embora o areal continue a estar integrado na natureza.

 

santomas.jpg

 

Assim sendo o dia começou mal, mas terminou como um dos meus favoritos. E se equilibrarmos a qualidade das praias, com a beleza histórica, a menor quantidade de turistas e o preço, Menorca era aquela onde voltaria para estar uma semana só a conhecê-la melhor.

Muito mais fotos - e Stories no Destaque "Baleares" - no Instagram @mariadaspalavras. espero-vos por lá!

 

 

Maria e Moço em Covas d'En Xoroi - Um dia em Menorca, Uma semana nas Baleares | Roteiro Maria das Palavras

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

24
Jul18

O nosso guia de Maiorca

Maria das Palavras

Cala Mondragó - Maria das Palavras em Maiorca

 

Fomos muito felizes em Maiorca. Como confessei antes, estava convencida que ia ser a ilha que menos gostaria e depois fui embora com vontade de explorar muito mais. Tivemos muito pouco tempo na maior das Baleares, pois fomos às 4 ilhas numa semana (como expliquei aqui, com direito a mapa do nosso percurso). Reforço que não faço ideia se esta é a experiência ideal, mas foi o que escolhemos fazer depois de ler bastante e receber dicas de amigos, no tempo limitado que tínhamos. E não mudaria nada. Quer dizer...continuem a ler...

 

Onde ficámos alojados?

Ficámos no Hotel Blue Sea Arenal Towers, na zona de El Arenal. O hotel não era nenhum supra-sumo da beleza turística, mas estava muito bem localizado, a poucos metros da praia e ficámos em regime de tudo incluído porque fazendo as contas às refeições, compensava (boa fruta, gente). Praia essa que não sendo de todo a mais bonita que vimos (e tendo areia tão fina, que quase parecia que era terra) foi de toda a viagem a campeã das águas quentes e aquela em que mais tínhamos de andar para ter água pelos joelhos. 

 

El Arenal - Maiorca | Maria das Palavras nas Ilhas Baleares

 

Mas houve berbicacho com o hotel. Assim que entrámos no quarto, noto que há um cheiro estranho...olhamos para a parede e...

 

 

Um terço de uma das paredes tinha uma mancha horrível de bolor. Fomos queixar-nos, eu já a pensar que raio tinha feito à minha vida a escolher aquele hotel, trocaram-nos de quarto duas vezes, mas lá acabámos melhor instalados que inicialmente previsto, num quarto bastante maior. A vista da varanda era esta (mas já era no quarto bolorento). 

 

Vista do Blue Sea Arenal Tower - Maiorca | Maria das Palavras nas Baleares

 

O que visitámos?

O que mais me encheu o olho foi o centro histórico da cidade que é magnífico. Não só os monumentos mais reconhecidos, como qualqueer passeio, por qualquer ruela de Palma. Aqui viemos de autocarro por 1,50€ desde o Arenal.

 

Palma - Maria das Palavras em Maiorca | Visita às Ilhas Baleares

 

No dia em que alugámos carro, começámos por descobrir a Cala Murta (visão lindíssima depois de andarmos entre as silvas para a encontrar) e visitar as Cuevas del Drach (é um bocadinho como ir às Grutas de Mira d'Aire, mas vale pelo concerto musical num enquadramento sui generis). Depois fomos à que tinha visto como eleita de muitas pessoas pelo mundo dos blogs como a praia mais bonita: Cala Mondragó, inserida num parque natural (não vão pelo Google Maps, é preferível porem as indicações para Hotel Apartaments Playa Mondragó). 

 

Cala Mandragó no caminho de S'Amarador - Maria das Palavras em Maiorca | Ilhas Baleares

 

E é de facto uma praia fantástica, de onde se pode fazer o caminho a pé para outra: a Praia S'Amarador

Ainda nesse dia fomos à zona Norte da ilha, ao Cap de Formentor (com paragem para café na cidade de Sineu). Não gostei tanto do próprio cabo como do caminho até lá, com vários miradouros e vista para Port de Pollença. Não apanhámos trânsito nenhum, talvez por termos ido já perto das 17h. Ainda assim, na volta, parámos um pouco na Praia de Formentor, onde desesperei para tentar tirar uma foto da água ou da praia que refletisse o que estávamos a ver. Não consegui. Aconselho vivamente ver com os próprios olhos. 

 

Caminho para Cap de Formentor (um dos miradouros) - Maria das palavras em Maiorca

 

Estava muita gente na ilha?

Sim e não. Foi sem dúvida a ilha mais povoada que encontrámos, minadinha de alemães e onde nos cruzámos com muitos portugueses. O centro da cidade tinha mesmo muita gente, na manhã em que o visitámos. A praia de El Arenal depois da hora de almoço ficava muito composta. No entanto, não tive mais dificuldade em pousar toalha do que qualquer pessoa em Albufeira no Verão. Note-se que fomos em início de Julho. 

 

Mais alguma coisa a reportar?

Sim: se alguém me souber explicar a causa de andarem pessoas mascaradas de pandas em Palma, fico agradecida.  

O tempo esteve sempre um miminho, de manhã à noite à volta dos 30º, sobretudo neste 2018 em que Portugal se esqueceu do que era veranear e eu andava sedenta para deixar as mangas compridas.
Não me pareceu cara a ilha, não me deparei com preços de turistas (o Algarve é mais caro certamente). Talvez isso aconteça no reino do alcóol, não sei dizer, porque variei entre água e Coca-cola.

 

Entretanto há mais fotos de Maiorca a passear no meu Instagram (@mariadaspalavras), quer no feed, quer em Stories na zona de destaques, se quiserem ver mais. 

 

 

 

Instagram Maria das Palavras - Stories sobre as Baleares

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

15
Jul18

Roteiro de uma semana pelas Ilhas Baleares: Maiorca, Menorca, Ibiza e Formentera

Maria das Palavras

Uma semana nas ilhas Baleares | Maria das Palavras - Maiorca, Parc Naturar Mandragó

 

Esta viagem foi uma surpresa do início ao fim. Primeiro porque foi marcada em cima da hora (o que não é de todo o meu modus operandi) quando o plano inicial era só visitar destinos lusos - mas os humores de S.Pedro desencorajaram. Depois, porque gostei muito mais destas paragens do que alguma vez imaginei. Encontrei praias paradisíacas e cidades encantadas e dava um pulmão para morar na ilha que gostei mais (stay tuned). Por fim, porque sempre que mencionamos que fomos às Baleares e a resposta à pergunta "qual?" é "todas numa semana" as pessoas olham com desconfiança (vamos dizer surpresa). Não nos arrependemos minimamente. Não gosto de repetir destinos sabendo que há tanto mundo para conhecer e nunca o vou palmilhar todo - e tivemos uma aventura deliciosa.

 

Eis o que fizemos

  • 4 noites em Menorca com ida de ferry de um dia a Menorca
  • 4 noites em Ibiza com ida de ferry de um dia a Formentera

 

Maria das Palavras nas Ilhas Baleares - Formentera, Ses Iletes

 

Menorca e Formentera são mais bonitas (inexploradas?), mas por isso mesmo o alojamento é mais caro, sobretudo marcado com pouca antecedência. Ibiza e Maiorca têm também muito por descobrir. Repetiria, portanto. E, assim sendo, aconselho. Mesmo tendo noção que muito ficou de fora, por contrangimentos de tempo e vontades do momento, estamos felizes com as nossas escolhas.

 

Dia 1 / Maiorca: Tínhamos chegado na tarde anterior. Visitámos o centro histórico de Palma de manhã e habituamos o corpo ao calor da praia à tarde no Arenal (zona do hotel).

Dia 2 / Maiorca: Alugámos carro e demos a volta à ilha à procura de algumas das paragens que tinha pesquisado e que me tinham recomendado, como, Cuevas del Drach, Cala Mandragó e Cap de Formentor.

 

Mapa Maiorca e Menorca | Percurso Maria das Palavras nas Ilhas Baleares

 

Dia 3 / Menorca: Apanhámos o ferry bem cedo de Alcudia em Maiorca para Ciutadella em Menorca. Depois de muitos atrasos que relatarei depois, visitámos Mahón, a capital, o famoso bar Covas d'En Xoroi e as praias Binidali e San Tomas.

Dia 4 / Menorca para Ibiza: Praia de manhã em Maiorca junto à zona do hotel (não era a praia mais bonita, mas foi das melhores da viagem). Voltinha e compras para o apartamento onde íamos ficar à tarde já em Ibiza. Se estão a notar falta de informação do que fizemos à noite, não pensem que estou a guardar segredo (não fizemos nada, somos pessoas da manhã).

 

Mapa Ibiza | Percurso Maria das Palavras nas Ilhas Baleares

 

Dia 5 / Ibiza: De manhã visitámos o Centro Histórico e à tarde fizemos praia junto ao hotel na reconhecida Platja d'En Bossa.

Dia 6 / Formentera: O ferry leva meia horinha do porto de Ibiza a Formentera (La Savina) e fomos ao encontro das belas praias de Ses Iletes, Cala Saona e Playa de Migjorn.

 

Mapa Formentera | Percurso Maria das Palavras nas Ilhas Baleares

 

Dia 7/ Ibiza: Alugámos carro pela última vez para visitar Cala Salada (e Saladeta), San Antony de Portmany e as Platges de Comte.

Dia 8/ Ibiza: Aproveitamos a praia durante o dia todo, junto ao hotel (zona de Ses Figueretes) para acumular calor na pele para o regresso a Portugal já de noite.

 

Em posts seguintes falarei em mais pormenor do que visitámos em cada uma das ilhas e alguns sítios onde comemos (e o que achámos). E se não me seguem no Instagram (@mariadaspalavras) estão a perder algumas imagens de alguns dos sítios mais bonitos onde já estive - há fotos no feed e as Stories estão guardadas no destaque "Baleares".

 

 

HOUSTON WE HAVE A PROBLEM: quero morar em Menorca. 😲 ❤🏖 O dia na ilha começou mal: atrasos no ferry, atrasos no carro alugado e até um engarrafamento na única estrada que faz a distância entre dois bocados. E depois passou tudo. Comemos um arroz caldoso de bogavante calmamente que aligeirou tudo (sobretudo a fome), visitámos um punhado de lugares daqueles que parece que existem apenas nos filmes: cidades encantadas em que cada esquina é uma foto à espera de acontecer, esplanadas em colinas sobre o mar e a praia mais bonita que já vi (?). Vão a Menorca. Vão a Menorca. Repetição intencional. • 📸 by Moço • #menorca #baleares #balearics #calabinidali #holidays #travellover #instatravel #igerstravel #fotography #fotografia #fujilover #fujixt1 #xt1 #nofilter #alforrecasorrynotsorry

A post shared by Maria das Palavras (@mariadaspalavras) on



Ainda antes de terminar este texto, deixo-vos com alguns factos sobre a viagem:

  1. Nunca vi tanta mama ao léu na vida como nas praias destas ilhas, contando com aquelas malucas da abanicação de teta do ginásio onde certa vez fui ao cycling.
  2. Não achei as coisas caras (refeições e afins, sobretudo em Maiorca). Mas pode ser porque estava a comparar com a última ilha que visitei - vide Islândia - onde tive de prostituir o Moço para comer uma sopa. 
  3. O melhor da água cristalina não é ser bonita: é verem claramente que praias têm alforrecas e em que praias não têm se preocupar em acabar a tarde com alguém a urinar-vos na perna.

 

Maria das Palavras nas Ilhas Baleares - Ibiza Old Town

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

27
Set16

Guia do Gerês: 3 (ou 4) dias

Maria das Palavras
Além de ter partilhado convosco os meus diários de viagem (com parvoíces, essencialmente), fruto do nosso passeio pelo país neste início de Setembro, achei que podia ser útil partilhar convosco o percurso que fizemos no Gerês com algumas melhorias. Ou seja, o que fizemos, o que teríamos alterado e o que poderíamos ter feito com mais algum tempo (mais dias ou menos tempo a fazer fotossíntese no hotel, que também precisávamos).

Gerês - Maria das Palavras

 

 

-- Dia 1 --
Ficámos na Lakeview Gerês Guest House sobre o Cávado e a bonita albufeira da Caniçada. Como fomos para relaxar e não passar muito tempo fechados no carro, a partir daqui todos os passeios que optámos por fazer não tinham mais de meia hora em etapa automóvel, pelo que esta estadia central foi chave. Mas, como dizia, também refiro mais à frente onde teríamos ido, se fossemos mais longe. 
 
 

Lakeview Gerês Guest House - Maria das Palavras

 

No primeiro dia fomos a um snack bar para almoçar (Café da Ponte) e a ideia era comer qualquer coisa leve. Pedi um cachorro quente que veio mascarado de francesinha e a ideia caiu por terra, mas era bom. Então fomos à Cascata do Tahiti, a uma curta distância de carro. O aviso de morte à entrada não é simpático e portanto descemos pelas pedras escorregadias só até meia cascata em vez de irmos até ao fim. Havia gente de chinelos e geleiras e garrafões de água a descer tudo, mas não estávamos psicologicamente preparados para fazer rappel sem corda. A água em si era fria e escorrega muito andar nas pedras debaixo de água, mas a verdade é que não me arrependi do bocadinho que passámos lá - tudo lindo. Levem ténis para fazerem melhor o percurso e muita água para o calor, que a subida também custa. 
 
 

Maria vai à Cascata. #geres #cascata #waterfall #portugal #cascatadotahiti #cascatageres #tahiti

A photo posted by Maria das Palavras (@maria_das_palavras) on

 
Não fomos à Cascata do Arado porque nos disseram estar seca, mas também tem um miradouro ao pé e há quem diga que vale a pena visitar a aldeia da Ermida. Podem fazer isso. No caso, seguimos para o Miradouro da Pedra Bela. O nevoeiro não deixou ver tudo, mas a serra é impressionante e vale o passeio - a caminho para lá vimos cavalinhos a pastar.
Depois descemos para a Vila do Gerês. É aqui que são os famosos hotéis das termas (pelo menos passámos por vários). Demos um passeio pela vila que é muito bonita e acabámos a jantar no Vai, Vai que é bom e barato para refeições descontraídas. Era o #2 do TripAdvisor, mas o #1 que é o Lurdes Capela estava sempre cheio (além de ser mais caro) e acabámos por não ir dia nenhum, mesmo estando super recomendado.
 
 
 

Bom dia! #viladogerês #geres #portugal #viagem #travel #travelling #passeio

A photo posted by Maria das Palavras (@maria_das_palavras) on

 

-- Dia 2 --
No segundo dia fomos visitar a barragem de Vilarinho das Furnas. A aldeia submersa não se via, mas se quiserem chegar mesmo ao pé dela até se podem fazer trilhos a pé nessa zona, sobre o Rio Homem (há um trilho apontado à margem da barragem com várias etapas que dura 24 horas!). Continuámos a subir e almoçámos no Abocanhado, em Brufe, também recomendado por toda a gente. A vista é lindíssima, o restaurante e a envolvência também- vejam a foto dos espigueiros, onde se guardavam os cereais antigamente. A comida para mim foi só mais ou menos, mas deve ser porque não gosto de molhos muito doces (comi Bambi). 


Espigueiros Gerês - Maria das Palavras

 

No caminho de regresso passamos a São Bento de Porta Aberta, mas fizemos a nota mental para voltar depois, porque ainda queríamos ir à Portela do Homem (outra cascata) nesse dia. O caminho de uma zona para a outra faz-se descendo e voltando a subir e portanto achámos melhor ir logo (fez-se bem). A caminho da cascata, depois da Vila do Gerês, passa-se pela Mata da Albergaria que é linda! A estrada ladeada por natureza verdejante fez-me até lembrar um pouco da mística de Sintra. Quase a chegar à fronteira passa-se uma ponte e se olharmos para baixo percebemos que chegamos a Cascata da Portela do Homem (atenção que cada cascata se dá por vários nomes). Estive tanto tempo a convencer o Moço a descer (não me pareceu nada perigoso) como a tomar lá uma bela banhoca. Gostei  muito.




Comemos um gelado no café junto à fronteira (ok, só eu é que comi gelado) e passámos para o lado de Espanha. Sempre seguindo na mesma estrada, ao fim de uns 10/15 minutos chegam à Vila de Torneiros e podem tomar um banho quente (de 40º) nas Termas de Lobos do Rio Caldo. E grátis. Trouxemos caramelos, sim. Foi um dia em cheio!
 
 
-- Dia 3 --
Neste dia eu estava convencida que íamos fazer um passeio de barco na Albufeira do Caniçal (e nem era porque um dos pontos fortes deste cruzeiro é ver a casa do Cristiano Ronaldo), organizada pela Câmara Municipal de Terras de Bouro. Mas só ao ligar para marcar ficámos a saber que o barco só sai de forma fixa às quartas e Domingos, nos outros dias só arranjando um grupo ou pagando os dois para irmos no barco sozinhos (a diferença entre pagar 6€ ou 90€ não me agradou). Não faz mal. Tive sempre uma bela vista do rio Cávado no terraço do nosso alojamento. 
 
 
 

Fomos então ao local de peregrinação lá perto que ainda não tínhamos visitado: São Bento de Porta Aberta, o que é um passeio rápido. 
Como já não era cedo, que isto eram férias para o passeio e para a preguiça, nessa tarde fomos apenas visitar a mítica Ponte de Misarela, eternizada numa música homónima da Quadrilha e carregadinha de lendas. Se tívessemos saído cedo podíamos ter ido visitar Pitões das Júnias, a 1h10 para Nordeste, bem como o seu mosteiro


 

A ponte do Diabo 👹 #pontedodiabo #pontedemisarela #gerês #portugal

A photo posted by Maria das Palavras (@maria_das_palavras) on

 
 
-- Dia 4 --
Com mais um dia ou tempo mais espremido (e noutra altura, porque nesta havia fogos na zona que nos teriam impedido de apreciar no passeio) teríamos feito o passeio mais longo para Noroeste e visitado Lindoso, Castro Laboreiro, Soajo e a Nossa Senhora da Peneda. Mesmo sem ter ido, pelo que li, é o que vos aconselharia a fazer neste "dia extra". Parece que é uma zona linda (também). Para nós, no entanto, foi hora de dizer adeus. Até breve?


Gerês visto por Maria das Palavras | Miradouro Pedra Bela

 
E finito
Este é um guia para o turista comum, mas às vezes tudo o queremos é mesmo ser turistas comuns. Do tipo que respeita a natureza, claro. Lembrem-se que falamos de umas das zonas mais bonitas deo país e que queremos visitar n estado mais puro possível, não transformar numa lixeira ou destruir à nossa passagem. 
 

 

Facebook Maria das Palavras

 

 

Sigam-me no Instagram - @maria_das_palavras e no Facebook aqui.

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

21
Abr16

Crónicas de um fim-de-semana em Madrid (Parte 5)

Maria das Palavras

Se não leram as quatro partes que antecederam esta crónica nº5 cliquem aqui para verem todas de enfiada. Caso tenham lido...prossigam. E se já estão fartos disto não temam, porque já é mesmo o último post sobre o assunto.

Estava a contar-vos que comemos no El Brillante, a propósito de uma recomendação que eu tinha lido online. Como estávamos com muito tempo livre e já sabíamos que o museu que mais gostaríamos de ver era o Museu Rainha Sofia (com obras de Picasso, Miró, Dali) fomo-nos pôr na fila para o museu, que era mesma nas traseiras do tasco onde tínhamos acabado de manjar. Mas a pêga da fila não andava. Aproximei-me da entrada para ver e percebi: faltam cinco minutos para a uma e meia. E o que acontece à uma e meia de Domingo? A entrada é livre! Já tinha lido que as entradas eram livres ao fim do dia no Prado, mas nada sobre o Rainha Sofia. E é nesta alturas que quase acredito que há um ser superior a olhar por nós.

 

museu rainha sofia - Maria das Palavras.com

 

Foi muito porreiro porque fomos logo ver a Guernica do Picasso (enorme!) e os outros autores e exposições que nos interessavam sem termos o peso na consciência de ter pago um bilhete sem explorar todo o museu! Não tirámos muitas fotos, mas eram permitidas, desde que sem flash e excluindo a mais famosa.

 

 

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D