Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

23
Jul18

Das expressões: Pela boca morre o peixe.

Maria das Palavras

Maria das Palavras Blog - Imagem da Praia de Espinho

 

Praia ou Campo?
Campo.

 

Praia ou Piscina?
Piscina.

 

Praia ou ver uma série toda de seguida no sofá?
Ver uma série toda de seguida no sofá.

 

Toda a vida as minhas respostas foram estas. Não gosto de areia que me faz cócegas debaixo dos pés e invade tudo à minha volta e em mim (a areia não respeita o meu espaço pessoal), nem tenho paciência para horas longas ao Sol sem fazer nada, nem aprecio roupa molhada a demorar-se no corpo e pingar para o meu livro, muito menos sou um caso sexy de mergulho (sou uma patega a nadar com a cabeça de fora).


O meu conceito de praia constituiu-se a partir daqui: sairmos às sete da manhã de casa para ir até à lagoa da Foz do Arelho, passar o dia todo a tentar ficar com a cadeira do meu pai para ler confortável; almoçar na mata, com o que vinha da geleira mais algum frango assado comprado à beira da praia, em cima de uma manta onde as carumas teimavam em espetar-se e onde as formigas faziam fila. E nem me ponham a falar das abelhas.


Havia duas coisas boas: (1) a hora do banho que era só horas depois de digerir a comida, mas acompanhada de algum temor de peixes-aranha e (2) despachar livros, com o meu pai a ralhar que não podia estar sempre de cabeça enfiada no papel.


Foi, portanto, irónico que a vida me viesse plantar à beira-mar, a ter por quintal as praias de Espinho: a mim, a pessoa que nem aprecia assim tanto a praia. Só que aqui descobri que a praia podia ser outra coisa. A praia é um passeio curto. É sair de toalha na mão, refrescar-me no mar e voltar para casa. Ou esquecer o biquíni e levar só um livro. Lê-lo sentada nas esplanadas que moram na areia. É uma hora de vitamina D, em vez de uma cápsula. É sair de casa e sentir o aroma a maresia. É ir e regressar quantas vezes eu quiser, se me apetecer. Aqui, a praia é liberdade. Não tenho o peso de ter passado o trânsito da ponte para chegar à Costa que me dá obrigação de estar lá tempo suficiente para compensar o que pago de portagem na volta. Não tenho de levar tupperware com petiscos, porque posso literalmente dar um saltinho ao frigorífico. É saúde, é descompromisso, é prazer.


Praia ou qualquer outra coisa?
Praia.

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

09
Dez17

Dois dedos de conversa #88

Maria das Palavras

O sobrinho de 3 anos, a testar técnicas de persuasão:

 

- Tia, vamos para Espinho? 

- Sim.

- Ver a praia?

- Vamos ver a praia, vamos.

- Então temos de tirar a roupa!

- Está muito frio. No Inverno vamos à praia sem tirar a roupa.

- Mas eu queria ir à praia e tirar a roupa.

- Não pode ser...

(...)

- Tia?

- Sim?

- Eu estou cheio de calor...

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

24
Ago17

Fui à praia com os meus pais.

Maria das Palavras

Piquenique de praia, coisa de mãe | Maria das Palavras

 

Um clássico dos verões que fui perdendo com a idade é o acto de ir à praia com os meus pais. Coisa que se proporcionou num Sábado deste Agosto: eu, eles e a pequena (a minha irmã que pode ter a idade que queira, será sempre a bebé), como nos bons velhos tempos. E, minha boa gente, pouca coisa mudou com o passar dos anos. O meu pai continua a ler o jornal sentado numa cadeira que eu roubarei na primeira oportunidade que tenha, comentando as notícias para ouvirmos todas, a minha mãe continua a pôr-se ao sol com o bronzeador de proteção baixa nas esperança que seja depois dos 50 que algum bronze lhe pega, a minha irmã chateia toda a gente para fazer jogos até que alguém ceda e eu só quero estar sossegada com o meu livro, com a menor proporção de areia por centímetro quadrado de pele que me seja possível obter. 

Boas ou menos boas, há coisas que não mudam numa ida à praia com os pais e estas são apenas algumas delas:

 

1. Levantar com as galinhas.

Somos os primeiros a chegar à praia e eu apronto-me logo a desistir: está nevoeiro, não está calor, o tempo está horrível, vamos embora. Enquanto eu protesto, eles vão montando o estaminé. Com brio, afinal, ficaremos por muitas horas, muito para além da minha paciência.

 

2. Não temos um lugar na praia, temos um acampamento. 

Temos um chapéu de sol por cada duas pessoas (com pincho!), toalhas de sobra, pára-vento, e cadeiras dispostas de forma a fechar o círculo familiar. 

 

3. A praia pode ser um restaurante dos mais capazes. 

Há pastéis de bacalhau acabados de fritar (mais especificamente 24 para 4 pessoas), pão fresco, queijo e presunto, fruta e bebidas à decsrição. Podia pensar-se que não, porque a geleira ficou em casa, mas quem tem uma mãe, tem tudo. Tudo = alguém capaz de fazer aparecer um coelho guisado dentro de um nécessaire. E não há areia que chegue à sande! Na hora da refeição monta-se um festival de toalhas de praia ao centro, encimadas pelo toalhinha bordada com galinhas (foto real, acima) sobre a qual repousará a refeição.


Conclusão: li cerca de um capítulo em 36 horas de praia (sim, foi só uma manhã e tarde, mas pareceu-me muito mais longa, a jornada) apesar de ter estado com o livro à frente durante todo o tempo. Concentração impossível, risota total. Venham mais. 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

04
Jun17

E ao sétimo dia, Deus criou o triquini.

Maria das Palavras

Para que as mulheres nunca ficassem confortáveis na praia, incertas de que parte do lombinho estaria agora à mostra - se já estariam a dar um alô à galderice ou não - e pudessem ficar malhadas como a Cornélia pelo resto da época de praia. Esta sorte imensa não estaria, no entanto, ao dispor de todas. Apenas as mais capazes  seriam capazes de destrinçar exatamente como vestir o bicho no meio de tantos buracos no trapo para apenas dois braços, duas pernas e um pescoço.

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

07
Ago16

Ipsis Verbis XIII

Maria das Palavras

Ipsis verbis de Verão - Maria das Palavras

 

[Já devíamos ser melhores. Pessoas que não usam protetor - de todo ou ao fim de uns dias porque já estão morenas (??). Pessoas que só frequentam a praia do meio-dia às três, sem qualquer tipo de chapéu. Pessoas que ensinam aos filhos estes mesmos hábitos. Sei que já disse, mas: já devíamos ser melhores.]

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

05
Ago16

Uma foto da semana, se me dar na gana #3

Maria das Palavras

Amor sem FIltros | Uma foto da semana se me der na gana - Maria das Palavras

 

[Não há maior cliché do que que publicar fotos de pôr do sol no verão. Por isso é que não vos martirizo com uma série de quatro que tirei ao fim da tarde na Costa, com intervalos de dez minutos e todas com cores diferentes a pintar o céu. Mas esta, caramba, aposto que aquele casal ia adorar ter esta. Amor de verão sem filtros.]

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

09
Jul16

E creio que não foi a primeira vez que se arrependeram de ter filhas.

Maria das Palavras

Os meus pais sempre adoraram praia.  Como tal, levavam-nos lá sempre que podiam de forma a desfrutarmos todos desse lugar, no seu entender, paradisíaco.

Eu tinha medo da areia que se mexia debaixo dos meus pés e a minha irmã entrava em pânico com o som das ondas. Adoráveis, certo?

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

24
Jun16

A única blogger do mundo que ainda não foi à praia

Maria das Palavras

Verão e praia - Imagem Pixabay

 

Está bem, não fui a unica, é um exagero - tenho tendência para isso, não tenho? Mas bem sei que há muito boa gente que já em Dezembro começa a suspirar pela praia (aquela altura em que estamos a congelar e começam a aparecer fotos de presuntinhos desnudos na praia na timeline do Facebook) e que em Fevereiro, quando aparecem os primeiros raios de Sol frio, já estão a estender a toalha com os miúdos a reboque (a tremer que nem varas verdes). 

 

Ora eu, que sempre tive a praia à distância de um braço (mais exagero, menos exagero) nunca tive grandes ânsias de pôr pés na areia (na verdade a areia chateia-me em quantidades industriais e o meu sonho são praias relvadas). Também não tenho parcerias milionárias com linhas de fatos de banho que me motivem a ir desfilá-los, já para não dizer que bronze na minha pele é mentira (olá lagosta!), e por isso assim que começam os dias de calor e mesmo depois do romper do Verão, não é a praia o meu primeiro pensamento.

 

Gosto de passeio, gosto de roupas frescas (aliás, tenho uma tolerância muito maior ao calor que ao frio), gosto de Ginger Ale com gelo e limão, churrascadas e gosto de ir à praia algumas vezes, mas não sou daquele tipo de pessoas (chama-se humanidade?) que aproveita todos os dias livres que tem para se estender na areia e organiza a sua agenda em torno da praia.


Depois o estar na praia horas a fio também me chateia. Eu sou menina para tomar uma boa banhoca, dar um passeio à beira-mar e passar um par de horas a ler numa cadeirinha de pano (como os velhos) com um gelado na outra mão. Depois disto canso-me e acho o meu sofá mais confortável que a cadeira, começo a refilar por já ter areia por todo o lado, inclusivamente zonas do corpo que não conhecia e quero tomar um banhinho de água doce e ir à minha vida.

 

Se sou uma resmungona com mau feitio? Um bocadinho. Mas no fundo, no fundo, lá naqueles bocadinhos onde a areia chega, até sou boa pessoa. Ponham-me lá num terraço de um hotel de 5* com uma piscina de infinito, a abanicar-me numa espreguiçadeira, a ver se eu me queixo.

 

#teampiscina

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds