Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

21
Jul16

O Flagelo das Ecografias

Maria das Palavras

Pintura na barriga, imagem Pixabay

 

Perdoem-me desde já a potencial insensibilidade deste post. Mas preciso desabafar convosco.

Ora bem, tenho 30 aninhos, em teoria aquela idade em que a minha avó me veria já com cinco catraios nos braços, na prática, aquela idade em que as amigas à volta começam a ficar grávidas. Eu adoro bebés e crianças - tem qualquer coisa a ver com o fato de também gostarem de mim e eu depois não lhes resisto - e muito embora não esteja ainda a planear ter um 24/7 em casa gosto muito de ver e mimar todos os meus "sobrinhos" e acompanhar as mamãs na aventura, a uma distância segura (eheh). 

O que acontece é que continua a haver alturas que não sei bem como reagir, talvez por me faltar ainda a costela de mamã. E uma das coisas que mais me custa é...reagir a ecografias. Pensemos naquelas normais em que se vêem sombrinhas pretas e brancas e com sorte distinguimos uma forma. A primeira coisa que me acontece (nalguns casos) é...querer muito ficar feliz, mas não encontrar o bebé...lembram-se desta cena de Friends? Sou uma tal Rachel.

 

 

Quando me explicam para onde olhar, ou se a forma já for bem definida, e eu orgulhosa digo que fico muito feliz com esta primeira foto do "nosso" bebé, na verdade o que estou a dizer é que fico muito feliz que esteja tudo bem. No entanto, há SEMPRE amigos no circuito capazes de me fazer deixar cair o queixo no chão com os seus comentários. Nomeadamente:


"Oh-meu-Deus. Vê-se tudo!"
Hein? Eu demorei séculos para perceber o que significavam as manchinhas e tu vês tudo? Vês alguns ossitos, sabes onde estão as coisas, vá, mas quer dizer...exagero, não?

 

"É parecida com a mãe!"

Se já me queixava neste texto da insistência desde recém-nascido no discurso "com quem se parece a criança" (parece um bebé! acabou de nascer!), ouvi-lo dizer a partir de ecografias, deixa-me totalmente à nora. 

 

"Tão bonito, está a dizer adeus!"

Não...não me parece. Por muito que o vosso filho vá ser daqueles que aos 2 anos já recita o o alfabeto de trás para a frente em três línguas...tenho bastante certeza que neste momento essa mãozinha para cima significa só que está a tentar arranjar espaço aí dentro e a ajeitar-se como pode para crescer bem...

 

"Que coluna tão bonita!"

Juro que isto aconteceu. A sério? Isto não parece quando um tipo está a tentar elogiar uma miúda feia e lhe diz que tem umas unhas perfeitinhas? Ou que adora o facto de ela ter nariz? Digam-me...é suposto elogiar os ossinhos do bebé? Sou eu que sou meio estúpida ou são eles que estão só a inventar qualquer coisa para dizer porque também não sabem?


Pronto, enfim. Gostava que talvez me pudessem melhorar o léxico e avançar algumas sugestões para expressar a minha felicidade que não pareçam superficiais, mas, que enfim, não soem a forçado. No meu caso, claro, porque juro que aquele "que coluna tão bonita" foi bem sentido por quem o disse. Eu é que sou a desprovida de coração do grupo...

 


Sigam-me no Instagram - @maria_das_palavras e no Facebook aqui.

Sigam-me no Instagram - @maria_das_palavras e no Facebook aqui

38 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Também escrevo pr'áqui





blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D