Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Maria das Palavras

A blogger menos in do pedaço, a destruir mitos urbanos desde 1986. Prazer.

04
Abr18

Em Roma sê...Francês?

Maria das Palavras

Não sei se são da opinião que eu sou um bocadinho do contra, mas passo a ditar os factos: nasci numa família 100% benfiquista. Sou Sportinguista. Nunca fui doente pelo futebol, nem sou anti-clube nenhum (entre todos os que não são o Sporting, venha o diabo e escolha). Até acho que quem diz "entre este e aquele quero sempre que perca aquele!" está só a dar demasiada importância a um clube que não é o seu - e o ódio e a paixão confundem-de muito portanto pode estar só enganado. No entanto tenho um prazer particular em espicaçar quem vive muito (demasiado) o futebol, como se fosse coisa que lhe desse de comer ou do resultado de um jogo dependesse o seu salário ao fim do mês. Em Lisboa, a maior parte das alminhas à minha volta eram benfiquistas, pelo que quando o Benfica perdia, eu inspirava-me para lhes tirar o juízo. Portanto em Lisboa dava-me jeito que fosse o Benfica a perder. Agora, rodeada de portistas por todas as bandas (sim, há benfiquistas no Porto, mas não é comparável à proporção de portistas em Lisboa) e, diga-se de passagem, com o meu Moço portista, é muito engraçado vê-los a desesperar e divertir-me um pouco com isso. Portanto no Porto, dá-me jeito que seja o Benfica a ganhar. No fundo, e perante os brilhantes resultados do meu próprio clube, resta-me desejar que quem ande à minha volta ande sossegado e eu me possa rir um bocadinho à sua conta. Sempre como quem não leva isto a sério e nunca no ponto da ofensa, porque o futebol é mesmo só um jogo. Que move milhões, dirão. Certo, mas não é para mim que os milhões se movem.  

 

Para provar o meu fairplay, reencaminho um aviso importante: 

 

26279567_1811080242257915_1238927447320166400_n.jp

 

Podem partilhar comigo todo o tipo de piadas, relativas ao meu clube ou dos outros. O que eu gosto mesmo não é de futebol (embora goste um bocadinho), é de andar bem disposta, quer o meu clube ganhe ou perca. 

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

19
Dez17

Dois dedos de conversa #89

Maria das Palavras

Dentro do Centro Comercial Arena, enquanto fazíamos um bocadinho de tempo para ir ver o jogo ao Dragão (ele Portista ansioso, eu na torcida pelo Marítimo para favorecer o meu Sportin'):

 

Moço: Devíamos ir andando.

Maria: Txiii, ainda falta meia hora...

Moço: só falta meia-hora.

Maria: Mas podemos ficar aqui mais um bocadinho só para não arrefermos logo.

Moço: Maria, bom argumento...não estivesses tu a comer um gelado...

 

Swirl de Natal - Maria das Palavras

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

13
Dez17

Chamo o doutor?

Maria das Palavras

Eu estou aninhada no sofá com um livro (voltei a ler, deve querer dizer qualquer coisa). Ele está a ver a bola porque tem de fazer render a Sport TV que subscreveu só por um mês para ver o Porto empatar com o Benfica. 

Só se ouve: 


Não é para aí!

 

Grande jogada!

 

Ah, foi ao poste.

 

Devia ter cruzado.

 

...e afins.

 

Eu estou a ler. Não há mais ninguém na sala. Dentro da TV ninguém o ouve.
Já lhe disse, mas ele continua.

 

Deve estar a querer ser expulso. 


Isto é falta claríssima!

 

Bom passe!

 

...e afins,


Chamo o doutor? 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

08
Jun17

Dois dedos de conversa #70

Maria das Palavras

OU a nossa relação em gíria futebolística:

Maria: O Porto nunca mais vai ganhar o campeonato.

Moço: Nunca mais?

Maria: Não. Desde que namoramos o Porto nunca mais ganhou. Enquanto estiveres comigo vai ser assim.

Moço: No primeiro ano o Porto ganhou…

Maria: Sim, mas eu não comecei essa época.

Moço: Verdade. Foste uma contratação de Inverno.

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

19
Dez16

Vale tudo menos tumores e futebol

Maria das Palavras

Não espero de ninguém que goste de humor negro como eu gosto. Por isso uso-o a tempos certos e com as pessoas certas. Ninguém pode dizer que brinco com determinadas situações por não as viver. O meu avô, segundo pai por 18 anos, é a pessoa que mais falta me faz no mundo, mas sou capaz de brincar com a morte. A minha tia mais nova e bem próxima (todos me disseram sempre que eu era a cara chapada dela em nova), foi levada por um cancro, mas eu brinco com doenças. Acho que rir nos faz fingir, numa gargalhada, que qualquer situação pode ser um bocadinho menos assustadora. É um alívio bem-vindo. 


Como digo, sei que nem todos gostam de piadas sem limites. Há muito que deixei de acreditar que toda a gente é possuidora de algum tipo de humor. E também já deixei de desejar que quem não compreende ou gosta de humor negro possa simplemente afastar-se dele em vez de crucificar quem o aprecia ou nele se refugia. Por isso, quase sempre, evito brincar com temas (ou tons) demasiado agressivos no blog, que possam ferir susceptibilidades: morte, doença, desastres, crianças, religião e nojos vários. Um filtro que no fundo também aplico no dia-a-dia, fora da esfera virtual, sempre que não conheço bem os limites da pessoa com que falo. No entanto, cometi o grave erro de não evitar um assunto que mexe ainda mais com os nervos do português comum: o FUTEBOL.

 

Mannequin Challenge | Facebook Maria das Palavras

 
Sou sportinguista convicta e fiel. Já fui mais fervorosa e seguidora, mas passou-me por circunstâncias da vida que não têm a ver com as derrotas crónicas. Lá vai o tempo em que até preenchia as cadernetas de cromos com a equipa verde e branca em cada época. Quando vi esta imagem, ri-me muito. Sei que não é completamente verdadeira. É redutora. Considera apenas a modalidade futebol e os titulos no campeonato português. Mas nada disso interessa numa piada. Não é preciso análise estatística e sociológica ou provas de ADN. Não é preciso verificar factos. Só descontrair e deixar-nos levar. Erro meu. Grande burra (aponta o comentador). Aliás, ele diz burro, porque ficou tão cego de ver a imagem que já nem reparou que era publicação de uma Maria, que tende a ser um nome feminino. 

 

Enfim, só me ri (mais uma vez). Mas ao mesmo tempo é triste que não se possa rir e brincar com mais um assunto - um que até devia ser só sobre entretenimento e nada sobre tragédia. Nem é falta de humor negro, é só falta de tolerância. Lamento muito que por não se saber brincar se tire ao futebol uma das suas maiores graças: a picardia SAUDÁVEL entre adeptos.

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

07
Set16

Acho que está tudo dito*

Maria das Palavras

(Curioso como ninguém acha estranho um bebé ser sócio de um clube, mas toda a gente nos acha esquisitos por termos inscrito o nosso filho na biblioteca. Adiante.)

 

In Palavras que Enchem a Barriga, Joana Macieira

*E eu gosto imenso "da bola" e do meu Sporting, ok? Mas esta situação mostra a disparidade das nossas prioridades. As prioridades que passamos ao nossos filhos.

 

Sigam-me no Instagram @mariadaspalavras, no Youtube aqui e no Facebook aqui.

Seguir no SAPO

foto do autor

Passatempos

Ativos

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu mai'novo

Escrevo pr'áqui







blogging.pt

Recomendado pela Zankyou

Blogs Portugal

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds